08/01/14

Alberto Caeiro

O dia vs noite


A manhã raia. Não: a manhã não raia. 

A manhã é uma coisa abstrata, está, não é uma coisa. 

Começamos a ver o sol, a esta hora, aqui. 

Se o sol matutino dando nas árvores é belo, 

É tão belo se chamarmos à manhã «Começarmos a ver o sol» 

Como o é se lhe chamarmos a manhã, 

Por isso se não há vantagem em pôr nomes errados às coisas, 

Devemos nunca lhes pôr nomes alguns. 
Alberto Caeiro, in “Poemas Inconjuntos” 


Heterónimo de Fernando Pessoa

Fernando Pessoa / tema do mês






07/01/14



"Fica-se enamorado quando se dá conta de que a 

outra pessoa é única."

Jorge Luis Borges

05/01/14

Adeus, Eusébio



O jogador, o homem e o seu corpo escultural


Havia nele a máxima tensão
Como um clássico ordenava a própria força
Sabia a contenção e era explosão 
Não era só instinto era ciência
Magia e teoria já só prática
Havia nele a arte e a inteligência
Do puro e sua matemática
Buscava o golo mais que golo-
só palavra
Abstracção
ponto no espaço
teorema
Despido do supérfluo rematava
E então não era golo –
era poema.
 
Manuel Alegre, sobre Eusébio