22/11/13

Um livro, uma viagem


Os livros

É então isto um livro,
este, como dizer?, murmúrio,
este rosto virado para dentro de
alguma coisa escura que ainda não existe
que, se uma mão subitamente
inocente a toca,
se abre desamparadamente
como uma boca
falando com a nossa voz?
É isto um livro,
esta espécie de coração (o nosso coração)
dizendo "eu" entre nós e  nós?

PINA, Manuel António, 2012. Todas as Palavras - poesia reunida. Lisboa: Assírio & Alvim.


19/11/13

Redação da Mafalda e da Catarina

A visita guiada à biblioteca

Quarta-feira, dia dois de outubro de 2013, a turma do 7º B e a professora Cristina Oliveira da disciplina de Português foram fazer uma visita guiada à biblioteca da Escola Secundária Vitorino Nemésio.
Ao entrarmos na biblioteca à esquerda encontramos a Coordenação, onde está a coordenadora que recebe os e-mails, revistas, jornais, livros...À direita, temos a zona dos periódicos que é onde há revistas e jornais.
Na biblioteca também há regras como por exemplo: estar em silêncio, não correr e ter o telemóvel desligado (estas são as mais importantes).
Lá também existe uma zona ao fundo que é um sítio mais silencioso, porque fica longe da porta e das distrações. Lá também podemos estudar várias línguas em paz e silêncio. Perto da ala do fundo encontramos umas "malas de viagem" que têm o nome de maletas pedagógicas.Estas maletas servem  para transportar dicionários das línguas de: Português, Francês e Inglês. Estes dicionários servem para levarmos para as aulas se necessário.
Por fim temos acesso a vários livros do PNL e do PRL (Plano Nacional de Leitura e Plano Regional de Leitura).

Texto elaborado por:

Catarina Melo
Mafalda Andrade

Alunas do 7º B
Maletas Pedagógicas para transportar dicionário e outros livros


18/11/13

Doris Lessing morreu


As aparências iludem.

O aspeto físico, afetuoso e acolhedor de Doris Lessing, que acaba de falecer aos 94 anos, nada tinha que ver com a força, o impulso, às vezes a ira que escondiam algumas das suas obras. Uma espécie de raiva combativa animava os seus escritos, textos comprometidos com as mulheres, com o ser humano e as suas dúvidas, com questões muito concretas sobre a África, com o justo e contra o injusto. 




Os Fantasmas da nossa biblioteca


Chamam-lhes «Fantasmas», provavelmente porque ficam a substituir os livros, nas estantes, enquanto estes são consultados. Dão muito jeito porque auxiliam o aluno mais distraído a recolocar o livro no seu devido lugar e, a nós que lidamos com os livros, a ter o serviço mais facilitado. Ainda não entranharam  o hábito de os utilizar, mas espero que sejam muito úteis futuramente. Por enquanto, quem não sabe colocar os livros na devida estante ainda prefere usar os cestos brancos.

Pois é: "Primeiro estranha-se, depois entranha-se.", já dizia Fernando Pessoa.