30/03/13

Miguel Torga


 Dia de Páscoa






 
























DESFECHO
 

Não tenho mais palavras.


Gastei-as a negar-te...


(Só a negar-te eu pude combater


O terror de te ver


Em toda a parte.)


Fosse qual fosse o chão da caminhada,


Era certa a meu lado


A divina presença impertinente


Do teu vulto calado


E paciente...


E lutei, como luta um solitário


Quando alguém lhe perturba a solidão.


Fechado num ouriço de recusas,


Soltei a voz, arma que tu não usas,


Sempre silencioso na agressão.


Mas o tempo moeu na sua mó


O joio amargo do que te dizia...


Agora somos dois obstinados,


Mudos e malogrados,


Que apenas vão a par na teimosia.


                                      in  Câmara Ardente (1962)

 

26/03/13

ANA PAULA INÁCIO


[PARTIR COM OS BARCOS]



Partir com os barcos
e ferir os dedos
ao puxar das redes.
Mas o sangue, que se confundirá nas malhas, não será
ainda tão significativo como aquele que verterá o peixe
ao cair nelas.


As Vinhas de Meu Pai, Quasi, Famalicão, 2000.
____________________________________________________________________________
[OS MILAGRES ACONTECEM]


Os milagres acontecem
a horas incertas
e nunca estou em casa
quando o carteiro passa.
Hoje, abriu a primeira flor
e eu disse é um sinal.
Olho em volta: estou só
trago esta sombra comigo.


Vago Pressentimento Azul por Cima, Ilhas, Porto, 2000.

COM MOZART A VER O MAR

 


André Rieu - Andante From The Piano Concerto